Ordinário ou Extraordinário, senhor?

beautiful pencil drawing (8)

Obra do artísta alemão Dirk Dzimirsky que desenhou esta imagem com um mero lápis.

Não há nada de errado ou de mal no ordinário.

A palavra as vezes é mal interpretada tomando tons pejorativos, mas é uma mera descrição do que é apenas comum.

A imagem acima ilustra o que um lápis ordinário, comum, pode realizar.

A obra acima não tem nada de ordinária. É uma réplica extremamente realista, impressa no papel por uma composição simples de materiais ordinários, grafite e madeira.

O que confere o “extra” a essa composição simples é o artista que empunha a ferramenta.

Essa imagem prova que um lápis pode fazer grandes coisas.

Mas prova mais o valor do artista do que do lápis em sí.

Sabe o que tem de mais extraordinário ainda nesta obra?

O que ela esta retratando.

Mais impressionante do que o lápis que a imprimiu e o artista que a desenhou é a obra de arte chamada ser humano.

Capaz de transformar um pequeno pedaço de mineral e naco de madeira numa reimpressão viva e detalhada da realidade do próprio homem.

Como seres humanos e dotados de talentos  e inteligências somos uma obra de arte em constante desenvolvimento.

Somos impressionantes.

E somos reais.

E é maravilhoso tomar posse de nossa liberdade na confecção do nosso próprio mundo.

Poder tomar decisões, construir o nosso próprio caminho, inventar nossas próprias soluções e interagir livremente com nossa própria realidade é pura vida.

Mas tem um texto na Bíblia que pode nos causar algum desconforto:

“Eu sei, ó Senhor que não cabe ao homem determinar o seu caminho, nem o que caminha o dirigir os seus passos”. Jeremias 10:23

O desconforto vem da idéia de que não temos nós autonomia sobre nossas decisões. Que somos limitados a fazer apenas o que Deus “determina”.

Começamos a questionar o porque da liberdade, da capacidade cognitiva e de nossas capacidades diante de uma realidade dessas.

Mas é preciso ir um pouco mais a fundo para entender o que a Bíblia quer dizer.

Para isso você terá de deparar-se com outro texto igualmente desconfortável, mas que incide um pouco mais de luz sobre a questão.

“Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalha os que a edificam; se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela. Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão que penosamente granjeastes[…]” Salmos 127:1-2.

Quer dizer que o sucesso de nossa vida, trabalho e esforço precisa estar sob a ação do Senhor ou será vão?

Entenda que nascemos nesse mundo com tudo conspirando contra você!

Você não escolhe quando nascerá, nem quem será seu pai, que tipo de família terá, em que lugar do globo nascerá, que talentos terá, que defeitos serão inatos, quem será o médico que fará o parto…. tudo é contra você.

Quando chega aqui, todos estão competindo contra você. Sua vida está sempre em risco e sua segurança nunca é plena.

Em suma, é você contra o mundo. E os aliados, quando se tem, estão na mesma que você.

Para lutar contra tudo isso, a Bíblia propõe que nos aliemos Áquele que se opõe a tudo que se opõe a você.

O verdadeiro aliado.

E o único que realmente tem poder.

Em suma, a Bíblia está dizendo: Sózinho, só tem você.

Você precisa de uma aliado muito maior e acima de tudo isso. Que diz: “Meus caminhos são mais altos que os seus como o céu o é da Terra…Eu é que sei que pensamentos tenho sobre vós, pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais”. Isaías 55:8-9, Jeremias 29:11

Em outras palavras, somos e fomos criados para sermos livre e independentes. No entanto, é inegável que funcionamos melhor, ou de forma extraordinária quando estamos com Ele.

Que vê mais alto, mais longe e pode tudo.

Quando O Artista que nos criou nos toma pela mão e começa uma nova obra por meio de nós o ordinário se encontra com o que é “Extra”.

Ellen White afirma em Fundamentos da Educação Cristã (p. 408): “As invenções da mente humana parecem proceder da humanidade, mas Deus está atrás de tudo isso”.

E fala isso como referência direta a evolução tecnológica do homem.

Coloca Steve Jobs ao lado do Senhor ao criar o primeiro computador pessoal.

Quando o extraordinário acontece, é porque algo a mais foi adicionado ao ordinário.

Quando homens operam grandes coisas. Deus está presente, agindo sobre Sua criação.

Para ficar ainda mais claro:

Imagine que você está sentado em um restaurante olhando para o Menu e tem de responder ao ansioso atendente com a ponta da canetada já pressionada no papel e o olhar atento a você esperando o seu pedido.

Então você diz: “Eu gostaria de uma batata assada com molho quatro queijos”.

Ele anota apressadamente e pergunta: Uma batata assada ordinária ou extraordinária, senhor?

Que mal haveria em pedir um prato ordinário?

Nenhum.

Alimenta, é saboroso a sua própria maneira, cumpre seu objetivo.

Mas uma vez que a opção EXTRAORDINÁRIA surge, somos impelidos a desejar o melhor.

Queremos o que é extraordinário!

Sendo assim, você pode viver sua vida e tomar suas própria decisões.

Fazendo uso de todos os recursos que Deus te deu.

Você pode usar sua inteligência, talento, perspicácia e tudo o mais que você tem e realizará com certeza.

Realizará o que todos os homens podem realizar, o ordinário.

Mas se você quer o Extraordinário, não deixe de chama-Lo para os seus planos.

Não deixe de incluí-lo na mais ordinária das operações (como construir uma casa ou vigiar uma cidade, assim como narrou o salmista).

Há um exemplo vívido disso na Bíblia (Lucas 5:1-11), que vai retirar qualquer resquício de desconforto em seu espírito.

Um dia Jesus queria se afastar da multidão que o espremia e pregar de um ponto um pouco mais alto para falar a todos e entrou num barco.

O barco era de um pescador chamado Simão, sócio de Tiago e João. Eles haviam passado a noite inteira pescando e não conseguiram nada.

Depois que Jesus pregou, ele se virou para Simão e disse: “Jogue sua rede ali”, apontando para um ponto do lago.

Simão respondeu algo assim: “Jesus, nós que somos os pecadores aqui, que entendemos tudo sobre pesca e sobre peixes e sobre esse ambiente aqui, já usamos nossas habilidades todas durante a noite e não conseguimos nada. Aquele lugar ali que o Senhor apontou, bem… não tem nada ali. Já sabemos. Mas como o Senhor quem pediu, vou jogar ali por respeito e coisa e tal, sabe… maaaaas, já te digo que não vai dar nada meu amigo”.

Você conhece a história a rede se encheu com tantos peixes que outros barcos foram chamados aos berros para segurar o volume extraordinário de peixes naquela única pesca, naquele lugar que havia sido infrutífero a todos durante toda aquela noite.

Simão caiu de joelhos como quem reconhece o Extraordinário diante dos próprios olhos e não resta nele qualquer motivo de mérito ou honra por aquela pesca.

Porque aquela tinha sido a combinação perfeita de um homem e seu Deus.

Do ordinário com o extraordinário.

Por melhor pescador que Simão fosse, por mais aplicado e hábil, nunca poderia ter realizado o que naquele dia se fez.

Você pode continuar caminhando e determinando seu próprio caminho sozinho.

Não há mal nisso.

Mas de verdade, o que você prefere?

Ordinário ou Extraordinário?

 

 

 

PS: A Imagem de capa é do documentário Lixo Extraordinário (http://www.youtube.com/watch?v=FGjEk3SiXkE) que conta a história de como Vik Muniz fez arte a partir de coisas encontradas em um lixão no Rio de Janeiro.